terça-feira, 9 de junho de 2015

A Vida Brasil na Guiné-Bissau: a chegada

A Vida Brasil vai mais uma vez atuar na Guiné Bissau. Desta vez, ajudará a Federação Bissau-Guineense de Organizações de Pessoas com Deficiência e a Organização Handicap International a conceber e elaborar um projeto de fortalecimento da sociedade civil. O trabalho vai ser desenvolvido nesses próximos dias, sob a direção de Damien Hazard, que traz o seguinte relato:

Damien Hazard em solo africano


A viagem foi demorada, mas ao mesmo tempo muito linda e cativante. Passei por Lisboa, Paris, e enfim Dacar. Depois de uma noite na capital senegalesa, peguei um pequeno avião, de hélices, para chegar em Ziguinchor: a principal cidade da região Casamance, no sul do Senegal. Esta é a cidade natal de Alain Pascal Kaly, presidente da Vida Brasil e professor de história da África na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. É a segunda vez que eu piso os pés em Ziguinchor, a primeira sendo há mais de 20 anos, quando realizei um estágio para uma pós-graduação em economia.


Ao contrário de Dacar, sempre em plena transformação e movido notadamente pela construção civil, Ziguinchor não parece ter mudado tanto, mas guarda o mesmo charme de sempre, com suas árvores majestosas, das mangueiras aos “fromagers” passando pelos flamboyants e pelos baobás. E principalmente com seu povo, de agricultores, de pescadores no rio Casamance e de mulheres muito elegantes que parecem desfilar nas ruas com suas belas roupas de cores vivas. Há também o famoso vinho de palma, extraído das palmeiras, uma tradição que curiosamente não existe no Brasil.

Fiquei menos de um dia em Ziguinchor, mas bastou para sentir e lembrar um pouco da magia do lugar. Na manhã deste dia 9 de junho, peguei a estrada, passei a fronteira do sul de Senegal e depois de 4 horas, cheguei em Bissau. Sem ser do tamanho de Dacar, percebi que estava chegando na capital da Guiné Bissau: como qualquer capital no mundo, Bissau tem um trânsito caracterizado pelos seus engarrafamentos...




Nos próximos dias, vocês vão poder acompanhar essa nova etapa da viagem no oeste africano, com novas impressões e novas fotos, desta vez do país de língua portuguesa.

Um comentário:

  1. Muito bacana! Estou ansioso para ver as fotos e as suas impressões.

    ResponderExcluir